Câmara de vereadores de Macapá com 79 proposições

por Danielle Duarte última modificação 17/05/2018 14h56

A 21ª sessão ordinária, realizada dia 17 de maio, no plenário de Câmara Municipal de Macapá foram apresentadas 79 proposições entre projetos de Lei, Indicações e requerimentos. Entre os destaques dessa reunião ordinária, foi a presença de Sandro José Figueiredo Malvão, representante da Região de Pacuí, a convite do vereador Marcelo Dias (PPS), que veio à Câmara clamar por providências urgentes aos vereadores da capital.

Sandro Malvão disse que o distrito de Pacuí, distante 127 km da capital, Macapá, com uma população de sete mil habitantes, encontra-se em total abandono. A começar por 36 km de buracos, na estrada sem manutenção, provocando o atolamento e dificultando o acesso e a saída dos moradores e usuários do trecho, dificultando o escoamento da produção agrícola e do principal produto da região, que é a farinha que abastece as feiras de Macapá.

Além do isolamento de acesso por via terrestre, enfrentam o assoreamento dos rios e o total isolamento da Internet, deixando-os ilhados e mesmo com todos aos apelos aos órgãos públicos e privados, não encontram soluções. Denunciou ainda o abandono do único posto médico, que se encontra sem medicamentos básicos, sem médico, enfermeiros e demais funcionários, quando a comunidade busca socorro.

Até a ambulância, por falta de manutenção adequada, encontra-se inativa. E nesse rosário de reivindicações, Sandro Malvão enumerou a constante falta de energia elétrica, água nas torneiras, escola em desconfortável situação para os alunos e professores. “A situação é caótica”, resumiu Malvão.

Outro problema que está deixando a população em pânico é a invasão do cracker no distrito, que vem alterando o comportamento de jovens, adolescentes e até crianças. “Os órgãos de segurança devem conter esse avanço. Nossos filhos correm perigo de vida”, alertou.

Diante dessas sérias reinvindicação, o presidente da CMM, Acácio Favacho, propôs aos vereadores, o retorno das sessões itinerantes, para atender a todos os distritos e comunidades do município de Macapá. “Assim estaremos mais próximos das comunidades e poderemos priorizar as reivindicações, numa ação conjunta, por meio de uma força tarefa envolvendo os órgãos estaduais e municipais, em busca de solução imediata”. Os vereadores acataram a sugestão.