Em Brasília, Patriciana Guimarães defende pautas prioritárias para Macapá.

por Danielle Duarte última modificação 21/02/2019 10h30

Em Brasília, Patriciana Guimarães defende pautas prioritárias para Macapá.

Macapá (AP) – Representando a Câmara Municipal de Macapá, a vereadora Patriciana Guimarães (PRB) participou, na quarta-feira (13), de encontro na Confederação Nacional dos Municípios, em Brasília, para tratar do início das atividades no Legislativo e debater a pauta prioritária para os municípios.

O evento serviu como preparatório para a 22ª Marcha a Brasília em Defesa dos Municípios, que ocorrerá de 8 a 11 de abril; e a Marcha dos Vereadores e Vereadoras, que também ocorre abril, entre os dias 23 a 26, e reuniu representantes dos municípios, deputados e senadores, na discussão de temas e propostas que tramitam no Congresso Nacional e impactam diretamente as gestões locais.

“Participei deste momento importante em que deputados, senadores e representantes municipais discutiram temas de interesse nacional e da importância da união dos legislativos em projetos e ações para os municípios, que estão lá na ponta e precisam da atenção dos representantes no Congresso Nacional”, destacou Patriciana.

Ainda na capital federal, a republicana visitou a Liderança do PRB na Câmara dos Deputados e se encontrou com parlamentares do seu estado em busca de recursos para atender as demandas da capital amapaense. Ao falar das demandas de Macapá, a vereadora destacou a importância de investimentos para a segurança pública. Segundo ela, a guarda municipal não usa arma de fogo, o que a torna incapaz de inibir a violência na cidade.

Patriciana alega que mesmo uma Lei Federal 13.022/14 prevendo armamento para estes profissionais em cidades com mais de 50 mil habitantes, Macapá, que tem mais 600 mil, ainda não se adequou à norma. “Temos uma guarda municipal completamente vulnerável. Eu falo que eles são escudos humanos. Os vândalos, por exemplo, invadem escolas, postos de saúde e o guarda apenas com um cassetete não pode fazer nada. Então precisamos avançar na área da segurança municipal. Na saúde tivemos uma melhora, mas ainda temos problemas com a falta de médicos. Temos postos de saúde equipados e com ótimas instalações, mas não tem o profissional para atender os pacientes. Isso tem que ser resolvido. É uma das minhas prioridades”, disse Patriciana Guimarães.

A republicana disse, ainda, que Macapá ainda carece de políticas públicas para contemplar as mulheres. Segundo ela, o feminicídio no Estado do Amapá tem crescido assustadoramente e na capital Macapá não tem sido diferente.

Texto e foto: Agência PRB Nacional