Vereador Caetano Bentes propõe que tarifa seja discutida em audiência pública na Câmara de Macapá

por danielle.duarte — publicado 09/02/2017 22h32, última modificação 09/02/2017 22h32

Em pronunciamento nesta manhã, 9, durante sessão na Câmara Municipal, o vereador de Macapá, Caetano Bentes, reafirmou ser contra o aumento da tarifa de ônibus, proposta sugerida pelo Sindicato das Empresas de Transportes de Passageiros do Amapá (Setap). De acordo com a proposta, o aumento, dos atuais R$ 2,75, subiria para R$ 3,40. O vereador garante que irá realizar uma grande audiência pública para discutir o assunto, e atualizar a Lei Municipal 239, que tem mais de 30 anos.

“Não podemos permitir que mais uma vez a corda arrebente do lado mais fraco, e, respondendo aos questionamentos, sou contra o aumento da tarifa e irei continuar a lutar para que as decisões sobre transporte público sejam discutidos com a sociedade”, disse o vereador. Enquanto presidente da União dos Estudantes Secundaristas do Amapá (UECSA), Caetano Bentes conseguiu reduzir a tarifa de R$ 1,20 para R$ 1,00, feito considerado histórico no movimento estudantil amapaense.

De acordo com Caetano, a Lei Municipal que instituiu a meia-passagem é de 1985, foi regulamentada em 1997, e rediscutida em 2005, pelo Conselho Municipal de Transportes, PMM e Ministério Público. A Lei está totalmente desatualizada, e desde a primeira gestão do então prefeito João Henrique, as decisões relacionadas á tarifa de ônibus, foram intermediadas pela Justiça, e decididas através de Termo de Ajuste de Conduta (TAC). “Não podemos mais permitir que a Justiça faça o papel que cabe à Prefeitura, vereadores e sociedade, temos que assumir nosso papel, fiscalizar, atualizar as leis e intermediar as discussões”.

O vereador chamou a atenção para o fato do Setap ter protocolado a proposta de reajuste na Companhia de Transporte e Trânsito de Macapá (CTMac), sem debater com a população. “O Setap fez a parte dele, de pedir reajuste de acordo com sua planilha, mas o processo tem que seguir os trâmites, e eu estou vigilante na Câmara. Os estudantes precisam de oportunidades para estudar e se capacitar, e com este valor, é impossível que tenham acesso ao transporte público e à educação”.

Assessoria do Vereador Caetano Bentes