Vereadores aprovam leis e debatem suicídio em sessão legislativa da Câmara Municipal de Macapá

por Adriana Stephanie Amoras Ramos publicado 08/08/2019 17h27, última modificação 08/08/2019 17h27

Durante a 34ª sessão legislativa da Câmara Municipal de Macapá (CMM), realizada nesta quinta-feira, 8, os vereadores da capital apreciaram dezenas de matérias. No total foram aprovados sete projetos de lei, um projeto de decreto legislativo e 55 requerimentos. Também foram lidas 11 indicações de serviços, destinadas à administração estadual.

Segundo o presidente da Casa, vereador Marcelo Dias (PPS), as pautas aprovadas em plenário refletem a necessidade de maior investimento em serviços básicos da capital, como saúde, educação, infraestrutura, asfaltamento, transporte, geração de emprego, cultura, valorização do servidor municipal, esporte, limpeza urbana e melhorias de serviços de responsabilidade do Governo do Estado, principalmente na segurança pública, água tratada e energia elétrica.

“O vereador é o porta voz do povo. Agora com as transmissões ao vivo das sessões legislativas pelas redes sociais, a população pode interagir direto com os vereadores e inclusive apontar as deficiências existentes nos bairros”, reforça Marcelo Dias.

Foram lidos ainda dois projetos de decreto legislativo e um projeto de lei que seguem para as comissões e, posteriormente para votação em plenário. O vereador Marcelo Dias também apresentou moção de apoio ao projeto de lei Nº 72/2012, da deputada federal Gorete Pereira (PL/CE), que inclui os profissionais fisioterapeutas e terapeutas ocupacionais no Programa Saúde da Família (PSF).

TRANSPARÊNCIA e INOVAÇÃO- Uma das novidades anunciadas por Marcelo Dias é a publicação na página do facebook da Câmara Municipal de Macapá, da pauta com os temas que serão tratados pelos 23 vereadores durante as sessões ordinárias, que acontecem às terças e quintas-feiras, a partir das 9 horas, com transmissão ao vivo pelas redes sociais.

TRIBUNA- Fizeram uso da tribuna da CMM, nesta quinta-feira, a promotora de justiça Fábia Nilci Santana de Souza, titular da Promotoria de Defesa da Saúde Pública de Macapá, que falou a respeito do suicídio que atinge índices alarmantes. Em seguida o vereador Rinaldo Martins (PSOL), denunciou a falta de energia elétrica há 15 dias no arquipélago do Bailique. Na sequência foi a vez da vereadora Bruna Guimarães (PSDB). Emocionada, a parlamentar agradeceu a todos pelo apoio e solidariedade prestados em razão do falecimento recente do irmão, o ex-vereador de Macapá, Ulysses Parente. O último parlamentar que usou a tribuna foi Rayfran Beirão (PL). Ele pediu apoio dos demais parlamentares para evitar o reajuste da tarifa de ônibus na capital, de R$ 3,25 para R$ 3,60, cuja decisão judicial deve sair nesta sexta-feira, 9.

Texto: Edi Wilson Silva.
Fotos: Rosivaldo Nascimento. 
Secretaria de Comunicação/SECOM/CMM.