Vereadores se manifestam sobre cancelamento de contrato da Unimed Macapá

por danielle.duarte — publicado 25/06/2015 15h56, última modificação 25/06/2015 15h56

Os vereadores que integram a Comissão de Constituição, Justiça e Redação(CCJR), da Câmara Municipal de Macapá estiveram reunidos nesta quarta-feira(17), para tratar entre outros assuntos do cancelamento de um contrato entre a Câmara Municipal de Macapá e a Unimed Macapá.

Segundo o vereador Nelson Souza(PROS), que é membro da CCJR, o cancelamento unilateral do contrato por parte da Unimed prejudicou diretamente cerca de 30 servidores da Câmara, que segundo ele, vinham pagando rigorosamente as mensalidades pelos serviços médicos ofertados pela empresa. Para o vereador nada justifica a quebra de um contrato sem que haja motivação.

O parlamentar diz que, embora a Unimed se utilize de todos os argumentos nada vai amenizar o transtorno que esses usuários do plano de saúde vêm enfrentando à medida que buscam atendimento médico naquele hospital e o atendimento é negado.

O representante da Unimed Macapá, Dionever Pacheco, presente na reunião tentou explicar que o cancelamento se deu por força de um processo de alienação compulsória que a empresa enfrenta com transferência de sua habilitação para a Fama, instituição que reúne as Unimed em todo o Brasil.

Pacheco garante que o rompimento do contrato não ocorre por atraso de pagamento, mas sim por dificuldades financeiras enfrentadas pela Unimed. A informação foi confirmada pelo secretário municipal de finanças, Jesus de Nazaré de Almeida Vidal.

O vereador Nelson Souza antecipou que a Procuradoria Jurídica da Câmara Municipal e da Prefeitura de Macapá deverão representar judicialmente contra a Unimed para reparar os danos causados aos servidores que foram prejudicados com o cancelamento do convênio.